Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinha de solteira

Cozinha de solteira

Minto. Eu não faço dieta. Deveria fazer. Tenho gordura abdominal e tenho historial de diabetes tipo II que já leva 2 gerações. Deveria, mas ao meu lado está um papelito que embrulhava um bombom de chocolate. De tarde, comi um bolo.


 


Porém, ao meio da manhã comi uma maçã e o almoço era caseiro. O jantar também e tinha peixinho e saladinha.


 


Ocorreu-me, em conversa com a Troca Tintas, que há dietas (e há dietas que nada têm a ver com comida) que começam assim: a aditar o que se precisa de ingerir, em vez de limitar a cortar os excessos.


 


Estou assim: em vez de me proibir de comer um bombom de chocolate (ou dois ou três), certifico-me que levo uma peça de fruta para o meio da manhã. Focalizo-me no que tenho de adicionar à minha dieta: fruta e legumes em vez de me preocupar com o que tenho de retirar.


 


E coisas interessantes acontecem: como comi a maçã, já não fui ao café comer um bolo. Estava cheia. Comendo a sopa, as porções do remanescente são menores. Não porque retiraste, mas porque estás cheia.


 


Pode parecer uma tolice ter um frigorífico com saquinhos de plástico com peças de fruta lavadas em unidades. É o sistema à prova de preguiçosa - as maçãs são todas lavadas e guardadas no frigorífico já em saquinhos. É só pegar.


 


Já agora, o saco da maçã também já tem um guardanapo e uma colher, para a meia de leite que levo na "thermos". Uma tacinha tem tostas.


 


Por isso, cara amiga, como poderás constatar, cá em casa não há "heróias". Mas há uma miúda com neurónios que começa a encontrar uns truques.


 


Por exemplo, descobri que andava a exagerar nos doces no café em frente ao trabalho e descobri que que muitas vezes, essa saída era para descomprimir.


 


Truque: levar comida (mesmo que seja doce) de casa, tornando redundante a ida ao café. Páro para comer e até beber a minha sagrada meia de leite, mas é tudo de casa e sei o que estou a comer.


 


Por isso, não te concentres tanto no que tens de perder, mas naquilo que precisas de aditar à tua dieta.

Cozi couscous e não achei piada nenhuma, resultado: 100 gr de couscous cozidos para o lixo. E ainda um resto de lata de milho e resto de lata de cogumelos laminados (restos pequenitos).


 


Tive de deitar 5 iogurtes caseiros ao lixo. Tentei fazer com frutos amoras e não correu bem; resultado: bolor e problemas de fermentação.


 


Os frutos em que sustento a minha motivação para continuar:


 


Pode parecer que o que deitei fora é insucesso, mas os armários estão limpos de artigos fora do prazo de validade e tenho 4 linhas vazias no meu inventário do congelador.


 


Tenho feito jantar todos os dias e almoço quase todos os dias. Tenho feito sopa com legumes sazonais apanhados no quintal durante o verão e que ainda estavam no congelador.


 


A alface que comprei a semana passada, em vez de terminar no lixo por não consumida e estragada, porque já havia sido lavada e guardada numa caixa com sistema de vácuo, pude ainda hoje comer sem que houvesse qualquer sinal da idade (sabia a couve, era dura como couve, se calhar era couve - mas comi!).


 


O almoço de amanhã já está a ser preparado.


 


O jantar de amanhã e almoço do dia seguinte já estão a descongelar no frigorífico.


 


Cá em casa não há piegas!

Problema nº 1


 


 


Organizar debaixo da banca da cozinha é complicado. Estranhei os 25 cm de profundidade, que não me parecem muito habituais. Claro que um sistema de prateleiras corrediças/deslizantes seria o ideal, mas parece-me um investimento demasiado caro para tão pouco espaço. Recomendo arranjar um elemento qualquer que funcione como "gaveta manual". 


 


Não descurar a possibilidade de cortar um garrafão de água (preferencialmente os mais quadrados/rectangulares) para que sirvam de organizador. São perfeitos por serem transparentes.


 



 


Depois é maximizar a porta, nem que seja através da reutilização de micas de plástico, mas sempre atendendo ao espaço que será utilizado pelo seu volume, depois da porta fechada.


 



 


Espero que depois da constipação a Maria se volte a inspirar para continuar com a sua organização. As melhoras!