Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cozinha de solteira

Cozinha de solteira

Esta semana, as minhas leituras do Get Rich Slowly - Personal Finance That Makes Sense, trouxe-me um dos mais interessantes textos dos últimos tempos. O texto de Tim Sullivan remete-nos para um site brilhante: save food from the frigde, que tem como título "shaping traditional oral knowledge", ou seja, dando forma ao conhecimento oral tradicional


 


O texto era longo, mas um dos primeiro parágrafos, em que o projecto era apresentado, prendeu-me de imediato: "usa a biologia dos alimentos e o design criativo para manter os produtos frescos por mais tempo e poupar energia no processo".


 


Todas/os sabemos que não se devem juntar maçãs e bananas na fruteira. Sabemos, mas não sabemos porquê. A verdade é que a maçã emite uma grande quantidade de gaz etileno que acelera o processo de amadurecimento de frutas e legumes que lhe estejam próximos. Ora a genialidade surge quando se utiliza essa informação e se aproveita a simbiose entre alimentos para os conservar durante mais tempo. Sabiam que o gaz etileno, nas batatas, tem o efeito contrário? Ou seja, impede que grelem?


 


É aqui que entra o design. Jihyun Ryou criou uma peça em que as batatas ficam guardadas na parte inferior e as maçãs na parte superior. 


 


Outra coisa que não sabia é que os produtos como beringelas, pepinos ou pimentos, ficam melhor acondicionados em cima de uma grelha, num tabuleiro com água no fundo, para que seja mantida a humidade. Ou que produtos como as cenouras (que são raízes) devem ser guardados verticalmente, para se conservarem durante mais tempo.


 


Finalmente, as especiarias, que beneficiam se conservadas em frascos de vidro com tampas de cortiça. O truque da avó? Os grãos de arroz, para absorver a humidade e impedir que fiquem compactadas (como está o meu frasco de alho em pó).


 


Em suma, um site que merece ser visto e lido e pensado.