Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinha de solteira

Cozinha de solteira


 


Depois de conseguir comprar a pectina (que não utilizei), decidi utilizar a máquina de fazer pão (programa compotas) para fazer uma compota de maçã. Depois de várias receitas pela net, decidi adaptar a receita da Colher de Pau:


 


500 gr de maçã golden (cortada em pedaços)


300 gr de açúcar


75 ml de água


1 c. sobremesa de canela


 


Ficou absolutamente divinal. Não ficou muito grossa, sendo muito fácil barrá-la e na próxima tentativa, irei reduzir ainda mais o açúcar.


 


No final, tive apenas de desfazer a maçã com a varinha mágica. Mas não totalmente, pois gosto dos pedacitos da maçã.


 


Sabiam que congelar as compotas é uma óptima forma de as conservar? Experimentem procurar na internet o termo freezer jam...existem dezenas de receitas.

Este blog não faz publicidade. Pelo menos até começar a receber bastante dinheiro por isso. Nessa altura...é cada um por si.


 


Mas reserva-se o direito de fazer recomendações de produtos que goste e que se destaquem entre outros. A mistura para pão de brioche da Nacional é um desses casos.


 


Inspirada pelo pão de deus das Three Fat Ladies, decidi experimentar a mistura para pão de brioche da Nacional (não gostei das misturas que experimentei da marca Continente) e achei absolutamente divinal. Leve e muito saborosa.


 



Fonte: www.nacional.pt


 


Na próxima fornada, sai com chapéuzinho de coco.

Há dias descobri que, por ter enchido demais o congelador, tenho acumulação de gelo. Resultado: tenho de descongelar o dito. O que significa que vou cozinhar tudo que tenho no congelador ;)


 


Descongelei vários legumes para fazer uma sopa: espinafres, abóbora, alho francês, courgette.


 


Entretanto, mais 3 refeições pré-preparadas (saídas do congelador):


 


2 peitos de frango


3 tomates


1/2 cebola


azeite q.b.


puré de batata/massa cozida/batata frita


pão


 


Primeiro, cortei pequenos bifes dos peitos de frango, pois gosto da carne bem passada. Numa frigideira bastante grande, coloquei um fio de azeite e cozinhei a carne; com tão pouca gordura é praticamente grelhada.


 


Assim que cozinhada, tirei uma parte para uma sande de frango para o almoço do dia seguinte. O remanescente, cortei em cubinhos e deixei na frigideira (desligada).


 


Entretanto, num outro tacho, um fio de azeite e meia cebola grossamente picada. Assim que esta amoleceu, verti aí 3 tomates já pelados e desfeitos com a varinha mágica (opcional). Cozinhar cerca de 15 a 20 minutos com uma colher de chá de açúcar, para contrabalançar a acidez do tomate.


 


Quando ficar pronto, verter um pouco do tomate na frigideira com frango, cozinhando mais uns minutos. O molho de tomate irá absorver a gordura da carne e vice versa.


 


Servi com um bocado de puré (a fécula de batata da marca Globo é a única gosto), mas uma batatinha frita ou massa cozida, são excelentes acompanhamentos.


 


Fiquei ainda com uma porção de molho de tomate, já cozinhado, para o jantar de amanhã. Provavelmente, para estufar uma posta de peixe (para variar).


 


Nada mau, para uma visita ao congelador e 30 minutos de cozinha.

Pág. 1/3